Thiago “Chuck”, o homem por detrás da “Ajuda Luciano”

Thiago “Chuck”, o homem por detrás da “Ajuda Luciano”

3

O humor é a principal característica da internet, maior gerador de conteúdo. No Facebook, em português, já há muito tempo vemos boas páginas dos mais variados segmentos humorísticos, desde as meméticas tradicionais (“da zoeira”, “da depressão”) até outras totalmente inovadores.

 

Nós, brasileiros, somos bem criativos quando o assunto é fazer graça. Parece um talento quase intrínseco ao povo, tido como “bem humorado”. Talvez sejamos mesmo. Mas alguns projetos de humor na internet não são tão bons, são ótimos. Neste mês de março um novo elemento adentrou este universo. Com uma proposta aparentemente simples, a página “Ajuda Luciano” preencheu as timelines e em pouco tempo tornou-se o novo fenômeno da internet brasileira.

 

Criada pelo estudante de publicidade Thiago “Chuck”, em parceria com o amigo Sean Wilhelm, a página aproveita a enorme popularidade e carisma do apresentador global Luciano Huck, demonstrando o afeto que os fãs sentem por ele.

 

Exemplo de post na 'Ajuda Luciano'.

Exemplo de post na “Ajuda Luciano”.

 

Conversamos, de forma hiper descontraída, com o idealizador do projeto. Confira:

 

1. Thiago, vamos desnudar, primeiramente, o homem que tem feito todo mundo rir. O que você faz da vida, qual sua profissão?

 

Bom, antes de mais nada só queria deixar claro que não ou o único culpado pelas risadas, devo muito ao Sean Wilhelm, que também é dono da página.

 

Antes da página virar o que virou, eu era lojista em shopping (assim como todo moleque que quer pagar a faculdade e não tem muita experiência com empregos), mas não curtia muito meu trabalho. Agora que a page “bombou” estou dando um foco maior nela, tentando aproveitar ao máximo a situação. Eu diria que hoje a “Ajuda Luciano” é meu trabalho.

 

2. Chuck de “O Boneco Assassino” ou o apelido tem outro motivo?

 

Hahaha, sim. Tenho esse apelido desde quando era bem pequeno. Os meninos mais velhos ficavam tirando sarro de mim por eu parecer com o Chucky. No inicio eu odiava, mas era inevitável alguém me chamar de Chuck. Me costumei e acabei me apegando ao apelido, que hoje em dia é praticamente meu primeiro nome. Muita gente me conhece faz um tempo e não faz a menor ideia de que meu nome de verdade é Thiago, haha.

 

3. Depois do sucesso da página, alguma agência já te procurou?

 

Recebi algumas propostas, mas ainda acho que não estou maduro o suficiente para trabalhar fixo como publicitário, estou no começo da faculdade e ainda tenho muito caminho pela frente. Por enquanto prefiro “brincar” de trabalhar com o “Ajuda Luciano”.

 

4. Têm outros projetos na internet? Todos de humor?

 

Como a internet nunca para, minhas ideias vivem me atormentando. Eu sempre tô pensando em possibilidades de criar um conteúdo novo, mesmo que minha página esteja no auge. Meu foco sempre foi o humor, acho o humor algo universal. Você pode achar gente que não curte pagode, que não curte politica ou esportes, mas nunca vai achar alguém que não gosta de dar risadas.

 

No momento estou com uns projetos fora o “Ajuda Luciano”. Tenho uma página nova que montei com os amigos o Tinder no BR, que é uma sátira do tumblr Tinder na Suécia, uma versão “BR” do site. Tenho também o canal no Youtube do “Ajuda Luciano”, que já esta no ar faz um tempinho, mas fora isso, tenho ainda outros projetos a serem feitos no Youtube que não envolvem a “Ajuda Luciano”. No momento prefiro não comentar muito sobre eles, para fazer uma surpresa. Hahaha.

 

5. Cara, afinal, de onde surgiu a ideia de criar a “Ajuda Luciano”?!

 

Tudo começou quando Sean estava, por um motivo que eu não entendo até hoje, fuçando a page do Luciano, até que ele me mandou o link de um comentário e falou: “Cara, olha só os comentários dessa foto”. A cada descida nos comentários eram várias gargalhadas que eu dava, pensei logo que “isso tem que virar uma página, todos precisam ver isso”. Deu no que deu.

 

6. Quanto tempo já tem a página e qual a média de crescimento? Você administra ela sozinho ou tem recebido ajuda?

 

A página surgiu em 2012. Eu postava lá somente para os amigos darem uma risada, não divulgava muito. Decidi parar de postar, a página ficou parada por mais de um ano, até que decidi voltar a postar no início de Março deste ano a pedidos de amigos. Depois que voltei, achei melhor divulgar a página devido aos elogios exagerados dos amigos, que sempre falavam: – “Meu Deus, melhor página do Facebook!”. Eu levava esses elogios como algo de pura camaradagem, até que a página começou a crescer de tal forma que eu ganhava 10 mil likes por dia. Mantenho esse crescimento diário até hoje.

 

7. Pretende ser a nova “Gina Indelicada”? Será que o Danilo Gentili vai te levar no programa dele?

 

De forma alguma, pretendo ser apenas o velho Chuck que meus amigos conhecem, que, por acaso, é dono daquela página que bombou. Se ele me levaria eu não sei, mas com certeza seria uma das coisas mais incríveis que poderiam acontecer com a “Ajuda Luciano”. Sou muito fã do humor dele (não estou querendo ser puxa saco, mas se rolar algo, estamos aí Gentili, hahaha).

 

Thiago não é a Gina, mas também entende de indelicadezas.

Thiago não é a Gina, mas também entende de indelicadezas.

 

8. Dá muito trabalho ficar garimpando aquelas pérolas na página oficial do Luciano Huck?

 

Quase nada, leva só o dia todo – hahaha. Não demoro muito para achar comentários bons, até porque é algo bem divertido de se fazer, recomendo a todos. Eu não passo muito tempo procurando “pérolas”, cuido mais do administrativo da página. O maior responsável por esses posts incríveis é o Sean. Queria também deixar claro que TODOS os posts são prints de comentários reais, ao contrário do que muita gente pensa.

 

9. Geralmente, quando uma página ou site publica um print de comentário em rede social sem prévia autorização do autor, procura ocultar nome e foto. Você não faz isso. Tem medo de sofrer represálias?

 

Eu não faço porque eu li os termos de conteúdo do Facebook e vi que não há nada de errado fazer isso. Segue o print dos termos:

 

Termos do Facebook...

Termos do Facebook…

 

10. E, indo além, você acredita que isso dá mais credibilidade a postagem?

 

(Completando a 9) Fora que ao preservar a foto e nome do perfil que comentou, a credibilidade fica muito maior, sim.

 

11. Já rolou acusação de preconceito linguístico ou mimimi parecido?

 

Por incrível que pareça, não. Desde quando criei eu já esperava ser apedrejado virtualmente pelo conteúdo, mas para a minha surpresa recebi apenas elogios. Uma vez um cara que teve seu comentário na “Ajuda Luciano” veio falar comigo, eu já estava esperando palavras como “processo”, “justiça” e “advogado”, mas fui surpreendido com “risos”, “genial” e “ótimo trabalho”. Vai entender o ser humano…

 

12. No mundo da música, já cantou Titãs (“A Melhor Banda De Todos Os Tempos Da Última Semana”), o sucesso é passageiro. Na internet, a depender do projeto, vemos isto também. Acredita que a “Ajuda Luciano” pode permanecer no topo por muito tempo, ou ela é um “tiro curto”?

 

O topo da internet é algo tão rápido de se alcançar quanto a sua queda. Eu sei que o sucesso da “Ajuda Luciano” não vai durar para sempre, mas acredito que esse fruto ainda renderá muito suco.

 

13. Um bom medidor de sucesso digital, é quando o projeto fica conhecido fora da rede. Alguém já comentou sobre a página com você, sem saber que era sua?

 

Tem um pessoal da faculdade que já veio comentar comigo: “Hoje minha amiga veio me mostrar umas postagens da sua página com o intuito de me apresenta-la, ela nem acreditou quando comentei que estudo na mesma sala do dono”. Ouvir coisas assim me deixa muito feliz, me deixa com uma sensação de trabalho bem feito.

 

14. Dá pra ganhar dinheiro com essa porra? Já tá está comendo mais gente?

 

Dinheiro é uma consequência. Eu consigo tirar uma grana pra mim, nada espantoso, apenas o necessário para manter a página no ar. Digamos que primeiro penso na página, depois nos prazeres carnais (mentira, sempre quis comer uma leitora); Hahahahaha!!

 

Na capa do jornal Bem Viver.

Na capa do jornal Bem Viver.

 

15. Tivemos informações que você tinha uma banda de rock. Tocava, cantava ou era roadie?

 

Eu era baixista da Half Kids quando eu morava em Salvador, hoje em dia estou em Manaus.

 

16. Qual era a pegada do som de vocês?

 

O som que a gente fazia era um pop punk bem clássico, algo voltado ao som do Blink 182, Sum 41, Zebrahead e por aí vai… A banda existe até hoje, inclusive, estão gravando músicas novas! Queria aproveitar o embalo e convidar todos a curtir a página da banda.

 

17. Perguntamos ao Rafinha Bastos se ele teria uma pergunta pra você, lá vai: “Thiago, qual o limite do humor?”

 

Quando se limita, perde a graça.

 

18. Agora, pra fechar com chave de ouro: É verdade que você imita o Scooby Doo muito bem?

 

HAHAHAHAHAHAHA! Uns viram médicos e salvam pessoas, outros pintam quadros, já outros ganham prêmios por serem ótimos músicos… Eu imito o Scooby Doo.

 

Link Youtube | Imita mesmo.

Fernando Henriques
Idealizador e editor desta revista, Fernando Henriques é um consumista informacional. Formado bacharel em Ciências da Computação, encontra na Comunicação um elo natural. Viciado em séries, filmes, rock, MMA, política e desafios.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • Victor Fortunato

    sensacional… parabens Fernando!

    • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

      Parabéns pro Thiago, ele que é o cara.

  • Leonardo Tigro

    Essa página é muito maneira. Ótimo projeto.