Tenha modos, menino!

Tenha modos, menino!

10

Imagine um lugar onde há gente de todo tipo. Uma mistura infindável de classes sociais, idades, gêneros, preferências de todos os tipos, tudo muito confuso e misturado. Esse lugar existe e se chama Facebook. Agora imagine um lugar onde cada um é o que quer e que quase não possui regras – acertou! Você continua no Facebook. A simples ideia de mistura e liberdade, não te faz imaginar uma verdadeira confusão?

 

Não raro vemos amigos – ou você mesmo? – nesse lugar encantado fazendo críticas péssimas e ameaças duríssimas de unfriend para quem, de alguma forma, se desvia do comportamento padrão e publica o que não deve ou convida para o aplicativo inútil. Mas o que deve ser publicado? Qual aplicativo é útil? Sinceramente, não sei.

 

Um lugar assim, evidentemente, teria problemas de relacionamento. Há sempre um indivíduo que bate o pezinho e diz que “a conta é minha, eu faço o que eu quiser, inclusive postar fotos de gente atropelada” e um espertinho que gosta de lembrar que “os seus amigos são seus, se está insatisfeito, tire a assinatura do feed do malcriadinho”. E procurando ser justo, todos estão certos.

 

É claro que você tem o direito de postar o conteúdo que achar interessante, mas que tal passar todo conteúdo pelas três peneiras de Sócrates antes de clicar em “Publicar”? São elas:

 

Verdade – Você tem certeza que o conteúdo que está compartilhando é verdadeiro? A imagem não é manipulada? Basta jogar no Google e suas dúvidas muito provavelmente serão encerradas.

 

Recente caso, onde a foto de uma mãe com um periquito foi editada. A foto fake, com a arma, gerou revolta na internet.

Recente caso, onde a foto de uma mãe com um periquito foi editada. A foto fake, com a arma, gerou revolta na internet.

 

Bondade – É sempre muito bom ajudar o próximo. É bacana passar mensagens positivas a frente, tentar transformar o mundo em um lugar melhor. Mas a AOL nunca doou R$0,25 para crianças com câncer cada vez que aquele e-mail foi compartilhado.

 

Essa peneira também serve para as fofocas, indiretas e piadinhas com qualquer fundo preconceituoso. Se humor negro é divertido para você, pratique na sua casa com seus amigos. No Facebook é crime e você pode acabar na cadeia.

 

Pode ficar chateado, você já enviou muitos e-mails e não serviu para nada.

Pode ficar chateado, você já enviou muitos e-mails e não serviu para nada.

 

Utilidade – Essa publicação é de interesse dos meus amigos, ou de parte deles? Essa publicação pode ajudar o mundo a ser um lugar melhor (e isso inclui algum dos seus amigos darem um sorriso)? Se não, por que publicar? Desculpem-nos, mas ninguém quer saber dos seus hábitos de higiene e de vários outros pormenores da sua rotina. Ok?

 

Esse é o tipo de publicação que não interessa. Exceto para sua mãe, que ficaria preocupada.

Esse é o tipo de publicação que não interessa. Exceto para sua mãe, que ficaria preocupada.

 

Não existe fórmula do amor, receita de bolo ou qualquer lista de regras que você pode ou deve seguir para ser mais sociável e social sem ser desagradável no Facebook ou qualquer outra rede social, mas pense nos conceitos básicos da própria vida em sociedade, que a gente leva para a internet e tudo será muito melhor. Seja educado na internet assim como você procura ser na vida real. Por fim, se eu fosse uma mãe que educa de forma um pouco mais ríspida eu diria: Tome modos, menino!

Luiz Guimarães
Luiz Guimarães é naturalmente chato. É chato porque antes dos 18 já era adulto. É chato porque estudou jornalismo. É chato porque os outros são chatos. É chato porque a vida de Social Media é chata. É chato porque acha tudo muito chato. É bem chato, porque escreve textos chatos assim.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • Anderson

    Luis, Excelente texto. Se na “vida publica” essas pessoas são assim imaginem na vida real…

    • http://www.facebook.com/luizfelipeguimaraes Luiz Guimarães

      Obrigado, Anderson. 

      E concordo ;)

  • Rodrigo Cotton

    Toda vez que alguma bizarrice ou coisa completamente inútil aparece na minha timeline o fulano toma unsubscribe. 

    • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

      Assim vai acabar não assinando ninguém, rs.

  • http://www.facebook.com/ricardo.oliveira.397 Ricardo Oliveira

    Muito boa postagem. Recentemente tenho visto também muita propaganda política no facebook, isso também é muito chato, rs.

    Só uma coisa: a foto da moça segurando uma arma contra o bebê é verdadeira. A falsa é a do periquito.

    Abraços.

    • Anderson

      Ricardo, Tem certeza? Porque em vários sites dizem o contrário. Alguns dizem que deveria aparecer o restante do carregador pois ele sempre sobra para baixo.

    • http://www.facebook.com/luizfelipeguimaraes Luiz Guimarães

      Então, Ricardo. Sendo ou não, a gente não vai saber ao certo. 

      Mas esse foi apenas um exemplo, entre os milhões de compartilhamentos fakes que a gente vê por ai.
      Obrigado :)

      • http://www.facebook.com/ricardo.oliveira.397 Ricardo Oliveira

        Claro, achei válido o teu post, tanto que comentei. 

        Também não vejo motivo para postar uma foto como essa no facebook, ainda mais que ela seja verdadeira. Pode realmente prejudicar a vida de uma pessoa, como estava escrito ali.

        Os exemplos utilizados foram muito bons.

  • Marciel Gomes

    Maravilha de texto, falou tudo.
     É impressionante como nesse país, ou melhor nesse mundo, as pessoas não tem respeito ao ser humano. Isso é um problema muito complicado que levará várias gerações para talvez amenizá-lo para quem sabe um dia, essa nossa humanidade possa viver com mais respeito.