Star Wars – O Despertar da Força: <br />Uma resenha SEM spoilers

Star Wars – O Despertar da Força:
Uma resenha SEM spoilers

1

Desde o primeiro semestre de 2015 eu já vinha criando uma expectativa e animação acerca de Star Wars: O Despertar da Força que mal cabia em mim. O fato de eu não ter nascido em uma época que tivesse me permitido assistir a primeira trilogia na época de lançamento ou ter maturidade suficiente para assistir a que fala sobre a trajetória de Anakin me deixou ainda mais animado, pois eu finalmente acompanharia esta nova trilogia “de perto”.

 

Diferente do figurão (que encontrei esses dias enquanto vagava pela internet) que disse em um artigo que “Han, Leia e Luke pertenciam a ele” por ele ter sido um jovem nerd durante a estreia da primeira trilogia e que os novos nerds não poderiam se animar como ele para o novo filme, me senti muito feliz ao ver garotos e garotas com cerca de 10 anos discutindo com os pais sobre os filmes antecessores ao episódio VII e se empolgando como doidos ao verem a icônica abertura da saga. Me diferenciando totalmente dos desgraçados caras que amam dar spoiler e estragar a empolgação dos outros, não farei o mesmo. Afinal, se o próprio Harrison Ford mandou não dar spoilers, quem sou eu para desobedecer, não é?

 

Indo direto ao ponto, o filme cumpre aquilo que promete: é uma grande fonte de diversão e entretenimento, além de nos apresentar as já esperadas referências nostálgicas ao longo da trama. Kylo Ren é um vilão bom, mas que ainda precisa ser trabalhado nos próximos filmes, assim como a sua trajetória. Os protagonistas são cativantes e o carisma, em minha humilde opinião, fica por conta de Finn, que tem ótimos momentos durante o longa, além do adorável droid BB-8, que já se tornou o meu droid favorito (desculpe, R2D2, te amo). A trama tem alguns buracos e perguntas no ar, mas é quase 100% de certeza que tudo irá ser explicado nos episódios VIII e IX. Não acho que seja melhor que os filmes da primeira trilogia, pois, para mim, já se tornaram icônicos, mas consegue ser melhor que qualquer um da segunda trilogia, além de ter um roteiro visivelmente mais bem trabalhado e envolvente.

 

Resumindo, um filme muito bom, tendo o feedback que merece e que trouxe mais uma vez a felicidade para os nerds fãs da história. Muito recomendado para os fãs de SW e também para aqueles que não são fãs porque, sério, como você pode viver sem assistir Star Wars?

João Pedro Oliveira
Estudante de Comunicação Visual Design na UFRJ e músico apaixonado por Heavy Metal. Atua combatendo o crime nas horas vagas, sendo conhecido como "Homem-Aranha", mas shhh, é segredo, tá?

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • Robson Cassemiro

    Eu vi o que VC fez ali com feedback o.o
    Acho q funcionou para não fãs da série, e ouvi relatos sobre vontade de finalmente ver os outros 6.
    Boa resenha, e obrigado pela consideração… Apaguei uma garota do face q contou coisas indevidas.