Seu Florentino, o pai mais feliz de todos

Seu Florentino, o pai mais feliz de todos

2

Mesmo sabendo que todo dia é Dias dos Pais, admito que a data tem um sabor especial. É o dia de lembrar ao seu velho o quanto ele é importante pra você através de algo diferente; tomar café da manhã juntos, preparar um almoço pra ele, passar o dia fora, presentear… Não tem como, os pais ficam felizes com esses clichês batidos e ao mesmo tempo divertidos. Mas, se tem um pai brasileiro que pode se considerar feliz hoje, este se chama Adegard Câmara Florentino. Ou, Touro Moreno.

 

Totalmente fora de qualquer clichê ou costume, Seu Florentino receberá em breve de seus filhos duas medalhas olímpicas de presente. Medalhas que singnifcam muito mais que a própria conquista dos lutadores, representam a perseverança de um pai e o reconhecimento de um povo que tende a esquecer seus heróis.

 

Touro Moreno, como o público o apelidou, lutou entre as décadas de 60 e 70. Fez carreira no boxe, mas foi no vale-tudo que se consagrou. Muito popular na época, o vale-tudo tinha suas estrelas. O baiano Waldemar Santana era um dos melhores na modalidade, ao lado de Carlson Gracie, sucessor de Hélio Gracie. Hélio e seus irmãos são praticamente os criadores do vale-tudo na era moderna, hoje MMA. Em 1955, Waldemar enfrentou Hélio, já com 44 anos, e saiu vencedor após 3 horas e 45 minutos de luta. Foi o ápice para Waldemar, que ficou conhecido nacionalmene. Alguns anos mais tarde, quem ele acabaria enfretando?

 

Reza a lenda que Waldemar foi ao Espírito Santo lutar contra um capixaba que havia vencido seus dois irmãos. Touro Moreno era seu nome. A luta aconteceu, e mobilizou a capital Vitória. Diante de um adversário maior e mais experiente no vale-tudo, Touro arrancou um empate com muita bravura. Feito este que cravou seu nome na história marcial brasileira – aos mais antentos, claro.

 

Os anos que seguiram guardaram ainda muitos combates ao nosso Seu Florentino, que ganhou respectiva fama no estado. Até hoje, aos 75 anos, Touro ainda treina normalmente na academia que tem no quintal de casa, onde também prepara seus quatro filhos que ingressaram no boxe. Ele ainda prentende lutar.

 

E olha que ele está em forma, hein.

E olha que ele está em forma, hein.

 

Adegard Câmara Florentino não fez dinheiro com o esporte, também não é um desportista conhecido pela nação brasileira, assim como o contemporâneo Waldemar. Seus feitos se perderam na história e seu nome não era bradado há muito tempo. Só que mesmo não lembrado como ídolo, Seu Florentino continua prestando serviços ao esporte e ao povo brasileiro.

 

Mais de 40 anos depois dos seus anos de glória, e exatos 44 anos após a primeira e única medalha brasileiro no boxe, Yamaguchi Falcão e Esquiva Falcão (sabia que esse nome não era à toa), seus filhos, conquistaram bronze e prata respectivamente, logo em uma Olímpíada, onde o nível é tão alto. Nada mal para um pai que lutou por amor e pelo mesmo amor colocou seus filhos no caminho do esporte.

 

Sinalizando o "T" de Touro Moreno, Esquiva oferece sua conquista ao pai. | Créditos: Jack Guaez/AFP)

Sinalizando o “T” de Touro Moreno, Esquiva oferece sua conquista ao pai. | Créditos: Jack Guaez/AFP)

 

No começo eles treinavam socando bananeira, mas agora estão entre os melhores do mundo. Quem poderia imaginar? Seu Florentino, com certeza.

Fernando Henriques
Idealizador e editor desta revista, Fernando Henriques é um consumista informacional. Formado bacharel em Ciências da Computação, encontra na Comunicação um elo natural. Viciado em séries, filmes, rock, MMA, política e desafios.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • http://www.facebook.com/people/Diego-de-Lacerda/100001697724667 Diego de Lacerda

    Realmente ele deve estar muito feliz e orgulhoso! Mas, ele merece.  

    • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

      Quem não estaria? Sou fã do cara pelo passado que tem, lutando com os maiores de seu tempo somente na cara e na coragem, agora como “fabricante” de lutadores então, mais ainda.