Que bicho você é?

Que bicho você é?

2

Prezados leitores, hoje iremos falar sobre educação financeira, um tema recorrente nos dias atuais, dias em que encontramos muitas facilidades para gastar com excesso devido as evoluções da tecnológicas.


A tecnologia tem trazido muitos benefícios para nós, podemos comprar com um clique, realizar transações financeiras pela internet, temos os sites de compras coletivas, mas junto com esses benefícios podemos encontrar diversos fatores negativos; a facilidade de comprar é algo conflitante, muita vezes não temos nem tempo de pensar se necessitamos realmente daquilo que compramos. Mediante a isso, decidi compartilhar uma metodologia implantada pelo programa americano de educação financeira The Money Camp, que funciona no Brasil desde 2006. Silvia Alambert, educadora financeira que trouxe o projeto para o Brasil, explica que comparar o comportamento dos bichos aos nossos hábitos com dinheiro é uma maneira simples de identificar o próprio perfil financeiro, já que os animais tem características conhecidas pelas pessoas.


Avestruz, o endividado.

Avestruz, o endividado.


O gato não gosta de dinheiro!

O gato não gosta de dinheiro!


O macaco gosta de esbanjar.

O macaco gosta de esbanjar.


A águia sim é esperta!

A águia sim é esperta!


O esquilo pensa no futuro.

O esquilo pensa no futuro.


E aí, que bicho você é?


Artigo inspirado em uma reportagem da Revista Você S/A Edição 147 de Setembro de 2010, disponível em www.vocesa.com.br.

Daniel Coli
Daniel Coli, 22 anos, carioca (amor incondicional pelo Rio de Janeiro), flamenguista, músico e estudante de Administração. Trabalha atualmente na vice-presidência da Fiocruz e é um recém-apaixonado por esportes radicais.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • Diego de Lacerda

    Águia.

  • Fernando Henriques

    Não adianta, tudo mundo quer dizer que é águia ou até esquilo, mas eu confesso. Sou meio macaco as vezes, esbanjo o pouco que tenho e me sinto muito bem com isso, rsrsrs. O ruim são as consequências, atitudes “macaco” acabam nos deixando no mesmo que está o avestruz.