não-flamenguistas

não-flamenguistas

12

Hoje o dia está estranho. Parece que, magicamente, o Vasco subiu para a primeira divisão, o Botafogo não vai mais cair e o Fluminense deixou de estar na primeira divisão pela terceira vez por critérios extra campo, tamanha a felicidade de seus torcedores.

 

É que, nossa, que tragédia!, o Flamengo tomou um ferro de 4-1 do Atlético-MG no Mineirão e foi eliminado da semifinal da Copa do Brasil, competição que já venceu três vezes (contra uma vez do Vasco e zero vezes de Fluminense e Botafogo) e venceria mais uma agora, não fosse um golpe do destino – tomar uma virada assim é quase sobrenatural – e as más substituições do Luxemburgo.

 

Quando o primeiro jogo terminou com 2 a 0 a nosso favor, relaxei de torcer. Achei que estávamos na final, confesso. (Quem nunca?) Neste segundo jogo seria só manter a vantagem e, quando Everton abriu o placar no Mineirão, relaxei mais ainda. Mas, era Copa do Brasil, e o futebol jogado em copas é quase um outro esporte. O Galo foi guerreiro e buscou o resultado, tal qual o Flamengo já fez muitas vezes. Palmas para o alvinegro… mineiro. Foi o Galo que venceu o jogo, não os rivais regionais do Fla.

 

Chega a ser engraçado. Hoje de manhã, caminhando até o ponto de ônibus, aturei um tricolor (estava uniformizado) que fazia o mesmo caminho e gritava sem parar:

 

“Dança, dança, dança da bundinha, no Mineirão, urubu virou galinha!”

 

Num trajeto de no máximo 300 metros ele cantarolou isso umas vinte vezes ou mais, em ritmo de funk. Era uma felicidade genuína, que poucas vezes observamos. Felicidade maior, certamente, do que quando o Fluminense venceu o Campeonato Brasileiro em 2010 e em 2012. Sim, porque em 2010 e 2012 ele estava feliz “sozinho”. Agora, com uma simples derrota do Flamengo, ele, e demais não-flamenguistas, estão felizes em dobro, porque veem muitos outros tristes. Isso aumenta o orgasmo mórbido!

 

Com isso, e com diversas outras histórias que qualquer flamenguista poderia relatar no dia de hoje, conclui-se mais uma vez que, no Rio, antes de existir vascaínos, botafoguenses e tricolores, existem não-flamenguistas e flamenguistas. Desde Zico, pautamos o futebol do estado.

 

- “Para que time você torce?”

 

- “Não para o Flamengo!”

 

Imperasse a sinceridade em cada um de nós, sem filtros, a resposta certa dos não-flamenguistas seria essa, para apenas num segundo momento exporem qual time merece torcida quando não estão vidrados na TV torcendo para o Flamengo perder.

Fernando Henriques
Idealizador e editor desta revista, Fernando Henriques é um consumista informacional. Formado bacharel em Ciências da Computação, encontra na Comunicação um elo natural. Viciado em séries, filmes, rock, MMA, política e desafios.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • almarcaljr

    buá! buá! Eu não sei perder! Buá! Buá! Niguém pode me zoar!

    • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

      Isto foi uma zoação?

      • almarcaljr

        Claro. Me responde uma pergunta. Quando galo cantou 3 vezes trairam Jesus. Quando o galo canta 4 o que acontece?

        • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

          Ah, tá. Porque nem me pareceu. Aconteceu que o Flamengo foi eliminado, na semifinal, de uma competição cujo o título já faturou três vezes. Enquanto o Botafogo, como citado no texto, zero vezes. Foi isso. Ou seja, nada demais.

          • almarcaljr

            Responde minha pergunta…rs! Engraçado você como um bom flamenguista argumentar mostrando o passado, quando cançam de dizer que quem vive de passado é torcedor do Botafogo. Vivamos então o presente.
            A história do presente é do livro de EliMinado! Adeus mengo!
            Obs.: Além do botafogo, sempre tive admiração e torcí para pelo menos um time de cada estado. Em minas calhou de ser o Atlético-MG. Mas fiquei triste do Santos sair fora. No RS torço para Grêmio. Lá fora também acompanho e tenho adminsiração por alguns times como Barcelona, Porto, Borussia. Monaco e principalmente utimamente Chelsea. Acho que esse ano ví mais jogos do Chlesea que do Botafogo. Mas isso é outra conversa.

          • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

            Eu respondi: “aconteceu que o Flamengo (…)”. Só não da forma exata que você queria, provavelmente.

            Engraçado você, um torcedor racional, querer me vincular a torcedores fanáticos. Sequer sou torcedor assíduo. Sequer o futebol em tão alta conta. Tu sabe que não tenho esse perfil.

            O argumento de que uso do passado, como acuso os outros de fazer, é inverídico: os títulos do Flamengo na Copa são recentes e jamais fiquei apontando o dedo para botafoguenses que gostam de museu — tenho mais o que fazer, como chamá-los de não-flamenguistas.

          • almarcaljr

            Fernando, estou brincando!
            Apesar de seu post ter um conteúdo racional, ao posta-lo em seguida a derrota e a zoeira, mostra que você é um torcedor passional.
            Lembre-se que parte da “mágia” do futebol é a zoeira do dia seguinte.

            Obs.: Não estou falando que você não tem argumento plausível, muito menos que é igual esses doidos que matam e morrem pelo flamengo.

          • almarcaljr

            E o termo não é “não-flamenguistas”, é torcida “anti-flamengo”!

          • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

            Estou cunhando um termo novo agora, amigo, permita-me fazê-lo.

          • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

            André, sério, caguei pro jogo e pro resultado. Quem não convive comigo diariamente nem vai acreditar, mas só lembram que sou Flamengo quando escrevo sobre. Minha proposta aqui é de análise comportamental, baseada no meu estilo implicante, claro. Mas, sério, não sou um “torcedor passional”. Acredite.

          • almarcaljr

            Voltando a questão do psot.
            Entre todos torcedores de futebol que torça para um time rival existe esse tipo de comportamento. A grande questão do flamengo, é porque sempre está em evidencia na mídia. Está sempre evidencia porque tem a maior torcida, logo vende mais, assim como corinthians.
            O flamengo tem dois agravantes.
            O primeiro agravante é que a maioria das vezes dos lances “duvidosos” tem resultado a favor do flamengo, principalmente nos campeonatos regionais. Não acredito que exista um sistema de venda de resultados. Mas como um irmão de juiz conversou comigo: “Na dúvida o arbitro vai sempre marcar o time do coração”. E 90% dos árbitros cariocas são flamengo.
            O segundo agravante é que por ter mais torcedor, tem mais torcedor chato e fanático. Do tipo venceu duas partidas, já fala que é rumo a Tóquio(apesar do mundial não ser mais exclusivamente em Tóquio). Sem contar nos gritos munido de muitos palavrões e na maioria das vezes no grito de já ganhou.
            Quarta-feira passada foi um exemplo disso. Estava no meu quarto assistindo filme com minha esposa quando mesmo com barulho da tv e do ar, escutos gritos estéricos, xingamentos e grito de campeão. Tive a certeza que era gol do flamengo. Passaram alguns minutos silencio. Mais alguns minutos mais silencio. Quando mudo de canal vejo que o resultado já era 3 a 1 atlético. Logo em seguida saí o quarto gol. Acho que tenho o direito de gritar e vibrar que os meus vizinhos mau educados não iriam fazer barulho, pelo menos para esse campeonato.

          • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

            André, essa parte em relação aos juízes é meio teoria da conspiração. Ora, espera-se de cada juiz, como profissionais que são, o mínimo de seriedade e profissionalismo, uma vez que são pagos e muito bem para arbitrar.

            Sobre os seus vizinhos, são doidos, e existem doidos de todos os tipos, flamenguistas não seriam exceção. Mas o que falo no texto é de algo maior. O Botafogo já está praticamente rebaixado (80 e tantos porcento de chances de cair, certo?), veja se existe alguma comoção anti-Botafogo na rua? Buzinaço? Cantoria?

            No começo do campeonato, bem no começo mesmo, o Flamengo esteve na lanterna e só se falou disso. É apenas esse fato que constato no texto.