Melhores frases de um Zé Ninguém

Melhores frases de um Zé Ninguém

2

Existem livros que reúnem frases de grandes pensadores, e são muito legais. O livro de frases de Roberto Campos, organizado por Aristóteles Drummond, é um exemplo.

 

Mas quem quer saber de frases perdidas emitidas por um desconhecido qualquer? Outro dia vi uma matéria em um dos jornais da Globo com um poeta de rua, neste caso de Brasília. Seu João, acho. Entre uma capinada e outra no mato alheio para ganhar a vida, onde também geralmente dorme, ele escreve poesias. São muitos que, como ele, vivem nas ruas e se arriscam na arte das palavras. Quem nunca comprou um livreto sobre o que quer que seja de um barbudo na rua? No centro do Rio têm muitos… E muitos mais são os que se arriscam, de igual forma, na internet. O que é um blogueiro senão o poeta de rua fora da rua?

 

São um bando de “Zés Ninguéns” espalhados pela rede, muitos deles genais. Sou também um Zé Ninguém, porém não genial. Seguindo o conselho do amigo Jorge de Azevedo, encontrei um jeito de transpor algumas cusparadas de pensamento expostos em rede social para algo mais organizado – nem tanto. Segue abaixo compilação de frases minhas, que se não receberam muitos likes no Facebook, certamente incomodaram uns e outros.

 

Marcelo Yuka fala, e cada vez sentimos menos pesar pelo que lhe aconteceu.
Imagino a dificuldade que é a vida de um gari no Facebook, deve ser realmente difícil não poder coletar todo lixo que vê pela frente.
Manifesto Comunista? Desculpe, não posso lhe emprestar, usei-o para limpar a bunda semana passada.
Quer aprender a escrever? Edite o texto de outras pessoas.
Quando um homem fala que conhece duas coisas, a segunda sempre é mulher.
Felicidade é igual pai de família, as vezes sai para comprar cigarros e não volta mais.
O Mercado Livre não é tão livre assim, afinal. Fiquei horas navegando e não achei ninguém vendendo rim, por exemplo.
Em breve teremos cotas para burros, novíssima medida que vai destinar 20% das vagas de qualquer concurso para quem não passar.
Se o Sertanejo é universitário, o Funk, certamente, está na creche.
Não gosto de adolescentes porque eles têm uma coisa que não tenho: tempo.
Se faz chorar, pelo pênis, já ganhou o coração do cara.
O bizarro de novela é que todo mundo só vê porque todo mundo vê.
Brasileiro é tão recalcado que inveja até a colonização alheia: “Também, os americanos foram colonizados pelos ingleses…”
O PT acha que todo pai de família pobre é pinguço igual o Lula, por isso o Bolsa Família é depositado em nome das mães. Legal esse partido.
“Meu filho é produção independente.” É filho ou CD, essa porra?!
Quando você irrita as pessoas certas, sabe que está no caminho certo.
Aquela expressão, “no cu do Conde”, era mais legal quando o Luiz Paulo Conde era prefeito do Rio de Janeiro.
Hoje enfim conheci uma pessoa homofóbica, o cara viu uma biba na rua e saiu correndo gritando: “Socorro, socorro!”
Eu gosto de cinema brasileiro, os diretores é que parecem não gostar.
Gengis Khan morreu, mas seu exército de mongóis segue atuante na internet.
Inteligência emocional é um termo, no mínimo, estranho. Inteligência combina com razão, não com emoção.
É muito descaramento, muita falta de pudor, hoje em dia ninguém mais tem vergonha de ser burro.
Os animais existem para servir o homem e nos alimentar é somente uma das formas de fazer isso. Ponto final.
Posso até estar errado, mas não estou: nada mais reconfortante do que ter certeza.
Sou do contra, principalmente, porque ninguém mais quer ser.
O homem sempre pecou, na mesma intensidade e quantidade que vemos hoje. A diferença é que se antes o pecado era motivo de vergonha, agora é de orgulho e glória.

P.S. 1: Estas não são minhas melhores frases, são as únicas. Quando tiver outras, escrevo outro texto.

 

P.S. 2: Uma frase é uma “reunião de palavras que forma um sentido completo”, ou seja, não termina no primeiro ponto, antes que retruquem.

Fernando Henriques
Idealizador e editor desta revista, Fernando Henriques é um consumista informacional. Formado bacharel em Ciências da Computação, encontra na Comunicação um elo natural. Viciado em séries, filmes, rock, MMA, política e desafios.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.