I am Foda!

I am Foda!

2

A frase acima está estampada no peito de todos os funcionários da agência Africa São Paulo Propaganda, a melhor agência de publicidade do mundo segundo a Advertising Age, maior publicação do setor.

 

Será que a Africa merece este título? Sim, e outros também. Mas a Africa tem Nizan Guanaes, o empreendedor baiano que aprendeu que pode fazer muito pelos seus negócios estando na frente dos holofotes.

 

O que se segue neste texto é a opinião de um jovem (tá, nem tão jovem assim) que foi cursar publicidade depois de saber quem era Nizan e se encantar pelas suas ideias. Pensei em fazer minha monografia sobre ele, mas, um professor me orientou a não fazer pois era muito fã e podia acabar fazendo um péssimo trabalho por conta disso.

 

Nizan certa vez disse que podia optar por ser uma espécie de Chico Buarque, mas, queria mesmo é ser um Roberto Carlos, popular, amado e cultuado por isso. Pouco depois, ele resolveu unir os dois lados. E ter hábitos com morar em Nova Iorque e fazer amizade com Bill Clinton e ir a Xerém bater papo com o Zeca Pagodinho.

 

Vamos lá. Nizan trouxe a DM9 de Duda Mendonça para o Rio e São Paulo, e depois a levou para o mundo. Fundou o IG, o maior e mais famoso provedor de internet gratuita, após ter vendido sua parte na DM9 para a DDB Needham. Criou o maior grupo de comunicação empresarial da América Latina, o ABC, e se uniu a nomes como Bazinho Ferraz, Sergio Gordilho, Sérgio Valente, Aaron Sutton, Guga Valente, Marcio Santoro e outros monstros da propaganda mundial. Além disso, caminhou fortemente em projetos sócio culturais que o colocaram num status global, de homem de estado, amigo do Bill Clinton, líder empresarial parceiro do Unicef, com agências abertas e crescendo fortemente no mercado norte-americano, e a liderança de projetos de nível internacional com o seu jeito marcante o levaram a capas de revistas, colunas de jornais relevantes e a idolatria de estudantes e jovens profissionais do setor.

 

Nizan e Bill Clinton.

Nizan e Bill Clinton.

 

Nizan com Kofi Annan, durante encontro do Clinton Global Initiave Annual, em Nova York.

Nizan com Kofi Annan, durante encontro do Clinton Global Initiave Annual, em Nova York.

 

A polêmica sempre esteve atrelada ao caminho de Nizan. Além das campanhas polêmicas, ele protagonizou em uma edição do Maxímidia o maior barraco da propaganda brasileira ao lado de Fábio Fernandes, o “F” da F/Nazca. Aliás, uma das frases mais polêmicas do católico-apostólico-baiano Nizan, foi a seguinte: “A escolha dos leões em Cannes é tão inocente quanto a escolha de um Papa”; Entram aí a política, os interesses empresariais e outros fatores que nos levam a crer que a escolha da Africa como a melhor agência do mundo não tem somente a ver com o fato de a agência ter clientes como P&G, Itaú, ESPN, Vivo, Mitsubishi, Brahma, Budweiser e de Nizan ser um dos grandes nomes do projeto da Copa do Mundo no Brasil, que foi feito pela MPM Propaganda (agência do grupo ABC). Coloque nesse balaio toda a influência global do seu principal líder, e também a influência destes poderosos clientes que estão apostando milhões em projetos comandados pela empresa no Brasil e no mundo. Afinal, parafraseando o Galvão, se não tem bobo no futebol, vai ter bobo na propaganda?

 

A Africa é foda? Sim, muito (faz um trabalho espetacular, aclamado pelo público e pelos clientes), mas a DM9, a F/Nazca, a Almap, a Crispin Porter, a Wieden Kennedy e outras também são. Porém, por algum motivo, essa foi a vez da África.

 

Parabéns! E não me entendam mau, não acho que há jogo sujo, só estou reiterando que relacionamento e influência fazem parte de todo e qualquer negócio de sucesso.

Léo Monteiro
Léo Monteiro é publicitário e consultor de comunicação política e cultural. Terráqueo, brasileiro, mangueirense, carioca e botafoguense. No twitter: @leandromonteiro.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • Danii Lopes

    Belo texto sobre o mercado publicitário, inspirador tantos para as pessoas que já estão nessa área quanto as que querem/vão ingressar.

    • Léo Monteiro

      Acho importante deixar claro que não é um caminho de flores.
      A galera tá indo pra facul achando que publicidade é fazer comercial que vai passar no intervalo da novela.

      Essa visão tem que acabar. Quando entendermos que isso é um negócio. Seremos ainda melhores.