Há 6 anos Rubens Barrichello conquistava as duas últimas vitórias do Brasil, na Fórmula 1

Há 6 anos Rubens Barrichello conquistava as duas últimas vitórias do Brasil, na Fórmula 1

0

O último mês de Agosto foi um período importante na história do automobilismo brasileiro. Nessa parte do calendário marcou a 100ª vitória brasileira na Fórmula 1, na ocasião foi no dia 23 de Agosto de 2009, realizado no circuito de rua de Valência.

 

O Brasil alcançou essa importante marca, com a soma de vitórias de seis brasileiros que subiram no degrau mais alto do pódio da F1: Emerson Fittipaldi, com 14, José Carlos Pace, com uma, Nelson Piquet, dono de 23 triunfos, Ayrton Senna e a mística marca de 41 conquistas, Rubens Barrichello, com 11 e Felipe Massa, também com 11. As 101 vitórias do Brasil colocam o país atrás apenas da Alemanha e da Inglaterra em número de triunfos na F1.

 

A centésima vitória da Alemanha veio com o multi-campeão Michael Schumacher, com os seus setes títulos conquistado, com suas 91 vitórias em GPs. Já a marca centenária brasileira não veio de nenhum de nossos três campeões, e sim pelo simpático e contestado Rubens Barrichello.

 

Rubens é dono de um curriculum invejável por muitos pilotos da categoria, contendo dois vices campeonatos alcançados nos tempos de Ferrari. Porém os números não condizem sobre sua carreira, sendo eleito o melhor piloto sul americano pós era Senna.

 

Mesmo terminando o campeonato de 2009 em terceiro lugar, foi o ano de fato em que o brasileiro teve a real chance de brigar pelo título, da principal categoria de automobilismo mundial.

 

Em um ano onde houve dúvidas se Barrichello conseguiria uma vaga para competir na categoria, participou de uma equipe recém construída do que restou da falida equipe Honda, surgindo a Brawn GP, surpreendendo o mundo com a sua única participação no mundial de Fórmula 1, e de forma vitoriosa. Aquele ano a equipe conquistou o título com Jenson Button, dominando a primeira parte do campeonato, conquistando 6 vitórias, das 7 etapas disputadas.

 

Na segunda parte do campeonato os carros da Brawn já não tinham tanta vantagem, e perderam espaço para as McLarens e Red Bulls. O triunfo que marcou a 100ª vitória brasileira na F1 veio no GP da Europa, realizado na época no circuito de rua de Valência. Após o incidente causado no GP da Hungria, onde uma mola do carro de Barrichello se soltou, atingindo o capacete de Massa, afastando o conterrâneo de poder correr no restante da temporada. Barrichello deu a volta por cima, superando de forma categórica os carros das McLarens, que dominaram todo o final de semana com sua dupla de pilotos Lewis Hamilton e Heikki Kovalainen.

 

Dirigindo de forma precisa e sem erros, Barrichello conseguiu superar Kovalainen na primeira parada de Box, e na segunda parada um erro da equipe McLarem, fez Hamilton perder a liderança para o brasileiro. Daí em diante Rubens fez uma condução sem erros e soube controlar a pressão de Lewis, para conquistar a 100ª vitória do Brasil na Fórmula 1.
Vitória que veio com um desabafo e dedicatória – “Dedico essa vitória ao Brasil e também a um brasileiro em especial, Felipe Massa”, disse Barrichello após a prova. Massa se encontrava hospitalizado, em consequência ao grave acidente sofrido nos treinos do GP da Hungria.

 

Essa vitória foi à reação de Rubens na briga pelo campeonato, conseguindo tirar mais dois pontos de vantagens de Button, no GP da Bélgica. A diferença diminuiu ainda mais com outra vitória alcançada, dessa vez no GP da Itália, realizada no circuito de Monza, onde o brasileiro usou toda a sua experiência e uma estratégia perfeita, além de uma condução brilhante, para mais uma vez superar a fortíssima McLaren de Lewis Hamilton. Após mais uma vez o inglês ter dominado todo o final de semana do GP da Itália.

 

Vitória onde poucos acreditavam que era possível, pelo fato que a Brawn jamais ter conseguido um carro veloz, e um problema no câmbio ainda gerado nos treinos de sábado, dificultar ainda mais a vida de Barrichello. Largando em 5º, Rubens ganhou uma posição logo na largada, e realizou fez uma estratégia ousada, e apenas fazer uma parada durante toda a prova, assim subindo para o primeiro lugar após todos pararem, e mantendo um ritmo constante e veloz, sendo um relógio. Dessa forma Rubinho administrou a liderança até a bandeirada consegui mais uma vitória no campeonato, subindo pela 11ª vez no degrau mais alto do pódio, e contribuindo com a 101ª vitória brasileira na F1, sendo a última desde então.

Leandro Soares da Costa
Trabalhador e estudante de jornalismo. Reverencia a imprensa imparcial e é apaixonado por esportes, tanto futebol quanto corridas.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.