Era PT

Era PT

0

Estamos próximos às eleições e qualquer um que seja minimamente esclarecido, politicamente falando, tem motivos suficientes para não confiar seu voto novamente no PT e em sua base aliada. Poderia escolher qualquer um dos inúmeros escândalos, que rondou os quase 12 anos petistas no Poder, para tal justificativa, como por exemplo:

  • Caso Celso Daniel: O então prefeito de Santo André, Celso Daniel, era cotado para ser homem forte no primeiro mandato do ex-presidente Lula. Ele comandava um esquema de propina que era destinado a arrecadar dinheiro para a campanha federal, em sua cidade, até ser assassinado em crime até hoje não esclarecido.
  •  

  • Ligação entre PT e PCC: A polícia de São Paulo, durante uma investigação, conseguiu gravar conversas de lideranças do PCC. Os criminosos discutiam a estratégia dos ataques e falavam que todos os agentes penitenciários e políticos deveriam ser atacados, exceto aqueles do PT. Nos diálogos, a facção diz que os alvos preferencias deveriam ser políticos do PSDB.
  •  

  • PT e a FARC: Hugo Chávez certa vez falou durante seu programa de rádio “Alô Presidente” que conheceu Lula e Raúl Reyes (comandante das FARC) num dos encontros do Foro de São Paulo.
  •  

  • Escândalos dos Bingos: Houve denúncias de que Waldomiro Diniz, assessor do então ministro da Casa Civil, José Dirceu, estava extorquindo empresários com a finalidade de arrecadar fundos para o Partido dos Trabalhadores.
  •  

  • Escândalos dos Correios: Maurício Marinho, ex-funcionário dos Correios, foi flagrado em vídeo recebendo propina de um suposto empresário interessado em participar de uma licitação e sugerindo a existência de um esquema de corrupção proveniente de políticos.
  •  

  • Caso dos dólares cubanos: Entre agosto e setembro de 2002, o comitê eleitoral de Lula recebeu três milhões de dólares vindos de Cuba.
  •  

  • Escândalo Corinthians-MSI: A operação Perestroika da Polícia Federal revelou, através de escutas telefônicas, casos graves de corrupção, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro entre os dirigentes do Corinthians em sua parceira com a MSI. Para fugir das autoridades russas, o magnata russo Boris Berezovsky, acusado de lavagem de dinheiro público e de assassinato na Rússia, mudou-se para Londres, e conseguiu através do deputado estadual Vicente Cândido (PT-SP) uma garantia do governo brasileiro que não seria extraditado para a Rússia se chegasse ao Brasil.
  •  

  • Mensalão: Nunca antes na História desse país a democracia foi tão fortemente atacada como no caso do Mensalão onde o Executivo comprou, literalmente, o Legislativo. O que resultou na metade da cúpula do Partido condenada pela mais alta Corte da República.

 

Esses são alguns casos entre a quase centena de escândalos que assombram os nossos noticiários nos quase 12 anos da Era PT no Governo Federal. Mas se ignorarmos os casos de corrupção, podemos ainda buscar motivos para não votar no PT nos números e desempenhos brasileiro em diversas áreas:

 

PIB

 

No governo Dilma Rousseff, de 2011 a 2013, o Brasil acumula crescimento econômico médio de 2% ao ano, o menor entre as principais economias emergentes. O Brasil está abaixo do padrão geral. Seus resultados são inferiores aos dos vizinhos latino-americanos, dos emergentes asiáticos e dos gigantes Rússia, China e Índia.

 

Inflação

 

A inflação está 20 pontos percentuais acima da meta na década petista. E isso aceitando os números oficiais que usam critérios, no mínimo, duvidosos para tal avaliação.

 

Desemprego

 

Menor criação de emprego nos últimos 15 anos e o último pilar vermelho ruindo.

 

Segurança Pública

 

O número de homicídios e de estupros no Brasil supera a casa dos 50 mil casos por ano cada um.

 

Educação

 

Segundo os dados do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) o Brasil ficou em 55º no ranking de leitura, 58º no de matemática e 59º no de ciências, entre 65 países, ficando atrás de Chile, Uruguai, Romênia e Tailândia.

 

Ranking do PISA de 2012.

Ranking do PISA de 2012.

 

Temos dados suficientes para atestar a incompetência petista a frente do Governo Federal, mas, o maior problema de termos um partido como o PT conduzindo o Poder Executivo e tendo a maioria no Legislativo vai muito além de uma gestão corrupta ou de uma visível incapacidade de governar em diferentes setores da sociedade. O maior problema petista é ideológico.

 

Sob os governos petistas, a cúpula da diplomacia brasileira foi entregue a militantes, passando a guiar-se mais pelo viés ideológico (bolivariano-chavista) que pelos interesses nacionais.

 

A adesão ao bolivarismo chavista – cuja gênese o PT participou, via Foro de São Paulo – o distanciou de parceiros tradicionais, como Estados Unidos e União Europeia. Em compensação, o país passou a apoiar – e financiar – ditaduras ao redor do mundo, como as de Cuba e do Sudão, que contabiliza assassinatos numa ordem de grandeza que supera a soma de diversas Faixas de Gaza. Seus aliados preferenciais, na geopolítica global, são países como Coréia do Norte e Irã.

 

Alia-se também a forças criminosas como as FARC, que mantêm campos de concentração na selva e vivem do que apuram com sequestros e venda de drogas.

 

Tudo isso em detrimento aos interesses internos, interesses inerentes aos brasileiros.

 

Em maio de 2013, por exemplo, a presidente Dilma anunciou o perdão das dívidas de 12 países africanos totalizando um montante de 897,7 milhões de dólares, entre esses países estão Sudão, Guiné e Gabão, cujas ditaduras deixam um rastro de sangue entre seu povo e uma marca de milhões de mortos todos os anos.

 

E enquanto perdoamos dívidas de ditaduras africanas, temos casos como do agricultor Marcos Winter, de Matos Costa – SC, o pequeno agricultor teve sua propriedade penhorada e levada a leilão por conta de um empréstimo de R$ 1.300,00. Casos como esse são normais pelo Brasil, o que gera uma discrepância. Enquanto nosso Governo é benevolente com ditaduras ao redor do mundo, é implacável com seu povo.

 

Por conta do alinhamento ideológico com a ditadura cubana o Brasil investiu cerca de US$ 802 milhões na modernização e ampliação do porto de Mariel na ilha dos irmãos Castros, e para completar, Cuba vai entregar à Rússia a área de operação do Porto para que tenha perdoada uma dívida de 35 bilhões de dólares. E não satisfeita apenas em realizar a maior obra do seu governo em solo cubano, a presidente Dilma estuda investimentos em portos no Uruguai, enquanto ignora o quanto é deficiente a logística nacional, o que ficou evidenciado no escoamento da safra de grãos no ano passado, com imensas filas de caminhões nos trajetos que conduzem aos portos de Santos e Paranaguá.

 

Essa diplomacia militante que valoriza mais o alinhamento ideológico que os interesses dos brasileiros fez com que o governo federal em março deste ano autorizasse a importação de banana do Equador, mesmo o Brasil sendo o terceiro maior produtor de banana do mundo. A importação de banana do Equador será catastrófica para os agricultores brasileiros, mas isso não parece ser relevante para o governo petista.

 

Em março/2014, produtores de banana protestaram em São Paulo contra a importação do Equador.

Em março/2014, produtores de banana protestaram em São Paulo contra a importação do Equador.

 

A pequena ilha caribenha tem sido acolhida de forma fraternal pelo nosso governo. A ditadura dos irmãos Castro tem sido financiada com nosso dinheiro através do programa Mais Médicos, que deixam médicos cubanos em regime de semiescravidão no interior do Brasil. Atualmente aproximadamente 11.500 médicos cubanos trabalham no Mais Médico, dos US$ 4.170 que o governo brasileiro paga ao governo cubano, por cada profissional que trabalha no Programa, Cuba repassa apenas US$ 400 para cada médico, embolsando os US$ 3.770 restante. Numa conta simples através do programa Mais Médicos enviamos diretamente para os cofres cubanos cerca de 43 milhões de dólares mensais! Desta maneira o Mais Médicos é apenas mais uma forma velada de enviar dinheiro para a ilha caribenha e financiar uma ditadura que já perdura por 55 anos no Poder, oprimindo seu povo e o relegando ao atraso em nome do Socialismo.

 

Enquanto isso a obra da transposição do rio São Francisco está abandonada e os milhões de brasileiros que sofrem com a seca no nordeste continuam renegados pelo seu governo que prioriza financiar ditaduras ao redor do mundo, apoiar organizações terroristas, alinhar-se a organizações criminosas e desviar dinheiro para o fundo do partido para que possa se perpetuar no Poder.

 

Temos um governo que incute a inversão de valores, que trata criminosos julgados e condenados pela mais alta Corte brasileira como heróis nacionais, que insiste em tratar delinquentes de 16 anos como “menor infrator”, que se preocupa mais com marginais em presídios do que com a população de bem que sofre em filas de hospitais. Temos um governo que quer destruir a Família, que quer doutrinar crianças a partir dos sete anos ao homossexualismo através de “Kit Gay” nas escolas, um governo que através de decretos cerceia a liberdade individual, uma gestão que transformou a Petrobras numa usina de escândalos.

 

Estamos vivendo um período pré-apocalíptico, sob um governo populista, que tem como maior objetivo a sua manutenção no Poder e implantar o socialismo bolivariano-chavista no país. Mas o que esperar de quem afirma que o povo cubano é mais digno que o povo brasileiro? Esse é o Partido que nos governa.

 

Agora em outubro novamente os brasileiros terão uma nova oportunidade, talvez a última enquanto país democrático, de tirar esses militantes travestidos de políticos do Poder, para que o país volte a trilhar no rumo certo e nossa bandeira não seja manchada desse vermelho comunista.

Carlos Santos
Estudante de jornalismo, escritor amador, poeta de ocasião, cronista fortuito e colunista inconstante. Além de tudo, é um ex-comunista que dobrou a Direita.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.