Doctor Who – De 2010 até agora

Doctor Who – De 2010 até agora

19

Bom, antes de começar o artigo vou responder a uma pergunta que algumas pessoas estão se fazendo: Por que assistir Doctor Who? A qualidade do roteiro nestes 48 anos de série, todos bem amarrados e com continuidade, já seria um bom motivo, mas para mostrar o quão épico é Doctor Who, vou começar com dois trechos do especial beneficente da BBC onde a filarmônica toca as trilhas de seus seriados. O Proms esse ano de 2010 foi todo dedicado as trilhas de Doctor Who, aliás, não foi o primeiro por que em 2008 também foi, olhem a parte das regenerações do Doutor e digam se isso é épico suficiente para vocês:



Então, nós chegamos onde estamos na série atualmente, no quinto ano após o hiato, os fãs estavam cheios de dúvidas porque Steven Moffat é o melhor escritor dos melhores capítulos até agora, mas como principal escritor e com um Doutor novo, tendo que superar o sucesso do 10º, muitos estavam preocupados. Porém, após o quinto ano da série ainda estamos impressionados, querem ver porque? Olhem esse trecho do Proms onde o 11º Doutor (Matt Smith), no fim do 5º ano, enfrenta todos os inimigos da série de um vez, e sabem com que ele faz isso? Com um discurso, assistam:



Vou traduzir o discurso para vocês:


“Hello Stonehenge!!! Quem tomar a Pandorica (Caixa de Pandora), toma o universo. Mas má notícia pessoal, adivinha quem?!?!? Ouçam vocês aí em cima, parem de se mexer por que isso me distrai (naves de todas as centenas raças do universo sobre Stonehenge), parem de se mexer porque eu estou falando (todos param)!!!


A pergunta que fazem é: Quem está com a Pandorica? A resposta: Eu.


Outra pergunta: Quem vem tomá-la de mim (ele abre os braços chamando a todos)?


Vamos!!! Olhem para mim, estou sem plano, sem reforço, sem nenhuma arma, mas um detalhe: Eu não tenho nada a perder! Então, você sentado aí em sua navezinha (Cruzadores de combate), com as suas arminhas (com as armas mais poderosas do universo), se tiverem planos para tomar a Pandorica de mim hoje, apenas lembre-se quem está em seu caminho, lembre-se de cada dia negro em que eu os impedi, e então, e só então, façam a coisa inteligente: deixem outro tentar primeiro. (todas as naves batem em retirada)


Confie em mim, eu sou o Doutor…


Isso é épico o suficiente para vocês? Se não for, pare de ler o artigo e vá assistir a reprise de Lost ou uma novela, agora, se realmente te impressionou, continue lendo, pois dia 23 a estreia do ano vai acontecer na BBC inglesa e na BBC América. Então, vamos a descrição do último ano que antecede a isso tudo.


Quinta temporada


É a primeira temporada com Steven Moffat como produtor e escritor principal, a primeira também com o 11º Doutor (Matt Smith) e sua companheira nova, Amy Pond (Karen Gillan). Praticamente um reebot da série, e após o que foram os anos do 10º Doutor e Russell T. Davies como produtor, várias pessoas temiam que houvesse uma queda após o ápice que foram os especiais de 2009.


Os trechos acima no Proms e os próprios capítulos falam por si só, eu mesmo sou fã incondicional do 10º Doutor e seu coração quebrado, a atuação de David Tennant era demais, aliás, ele fez os especiais de 2009 por que, entre outras coisas estava fazendo Hamlet com Patrick Stuart (O capitão Picard de Star Trek). Para vocês terem uma noção (eu queria ter visto isso), mas Steven Moffat e Matt Smith estão perfeitos e esse possivelmente é a melhor temporada de Doctor Who já feita (pelo menos que eu tenha visto), por isso vou descrever capítulo a capítulo.


1º Capítulo - The Eleventh Hour by Steven Moffat – O Doutor cai, sim, cai em chamas com a TARDIS no quintal de uma menina órfã que estava rezando pedindo ao Papai Noel que mande alguém para fechar a rachadura na parede dela, onde ela escuta vozes. Depois da queda, com o Doutor ainda sem saber o que é ou o que gosta, após sua regeneração, ele vai até a parede da menina e sim é uma rachadura no universo que ele tenta fechar e daí começa todo o arco da temporada, que ainda não se encerrou. O Doutor em todos os capítulos da temporada vai enfrentar a rachadura no tempo e espaço, com sua nova companheira (Amy Pond), que ele volta para pegar com um atrasinho de 12 anos, onde enfrenta o prisioneiro zero, o monstro de dentro da rachadura neste capítulo, e ele diz ao Doutor – antes de ser vencido – que a rachadura está em todo o universo e que o “silêncio vai cair”. Após vencê-lo, Amy abandona o noivo Rory Williams (Arthur Darvill), para seguir com seu amigo imaginário de infância, o Doutor.


O Doutor e Amy Pond, sua nova companheira.


Veja um trailer do episódio e a cena da chegada no Proms: http://www.youtube.com/watch?v=erhLHojKPro&NR=1 e http://www.youtube.com/watch?v=Z7ts40bcOfg.


2º Capítulo – The Beast Below By Steven Moffat – A primeira viagem do Doutor com Amy Pond, eles vão para o futuro na espaçonave Inglaterra, capítulo divertido que mostra como será a relação entre o Doutor e sua nova companheira.


Espaçonave Inglaterra


Trailers do episódio: http://www.youtube.com/watch?v=LzFtwBqWkN e http://www.youtube.com/watch?v=6BKLCGSeAk8.


3º Capítulo – Victory of the Daleks By Mark Gatiss – Neste episódio vamos a 2ª Guerra Mundial a pedido por telefone de um amigo pessoal do Doutor, o Sr. Winston Churchill, para conhecer a nova arma inglesa.


O Doutor na 2ª guerra mundial


Trailer do episódio: http://www.youtube.com/watch?v=5RueFey2aPc.


4º e 5º Capítulo – Time of the Angels e Flesh and Stone by Steven Moffat – Os capítulos onde o Doutor reencontra os weeping Angels, raça temida e que por muito fez o melhor capítulo de todos os tempos de Doctor Who, Blink. Começando com um recadinho em galefreyano antigo deixado para o Doutor, e ele explicando para Amy Pond que essa língua, nos tempos antigos, podia queimar estrelas, levantar impérios ou derrubar deuses, e quando ela pergunta o que dizia no escrito ele responde: “Hello Sweetie” ou melhor, um recadinho da Doutora River Song. Tem ainda uma luta espetacular do Doutor contra os Angels, não apenas quatro, mas muito mais e aliás, a River pilota a TARDIS melhor que o Doutor e ainda diz que o barulho da TARDIS é ele andando com ela com o freio puxado, é espetacular ela dizendo que foi ensinada pelo melhor e que este não é o Doutor! Isso tudo nos 5 a 10 minutos iniciais do capítulo!


Vejam bem, todo mistério atual da série gira em torno disso, a identidade real da Dra. River Song, porque ela sabe tanto sobre o Doutor e da TARDIS, as rachaduras no tempo e espaço (fecham o arco da temporada) – que na verdade vencem os anjos nesse capítulo – e o grande inimigo que as criou e ainda não apareceu, mas segundo consta vai aparecer na temporada atual, “O Silêncio”. Qualquer coisa pode acontecer, afinal, Steven Moffat é conhecido por plots twist e histórias complexas, então se preparem porque o que começou na 3ª temporada com a River Song agora está começando a ser desvendado. Mas ela dá um pista importante para Amy Pond neste capítulo, que começa com ela fugindo da prisão de segurança máxima mais vigiada da galáxia, ela diz que matou um homem, um homem bom, o melhor. Ah, sim, a Amy ataca o Doutor no fim do capítulo e ele resolve aproximá-la do noivo Rory Williams (Arthur Darvill), dando a eles uma espécie de lua de mel.


Assistam, é tudo que posso dizer desses capítulos!


Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=yIxOaMMjcoY.


6º Capítulo – Vampires of Venice by Toby Whithouse – Bom, o Doutor começa saindo do bolo da despedida de solteiro do Rory e diz que quer ajudá-lo, pois foi beijado pela noiva dele – que beija muito bem, aliás!! Ele leva Rory e Amy para Veneza e lá eles se deparam com os vampiros, na verdade alienígenas que querem tomar a Terra para si fugindo da rachadura em seu planeta (rachadura aparecendo de novo).


O Doutor e as Vampiras alienígenas


Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=92e7LPKCpik.


7º Capítulo – Amy’s Choice by Symon Nye – Neste capítulo Amy e Rory estão na Vila de Upper Leadworth casados há cinco anos, Amy enorme de grávida e o Doutor vem os visitar, mas quando menos esperam eles dormem e acordam na TARDIS no tempo normal, como se fosse um sonho e lá lembram do sonho que todos tiveram e aí começam as idas e voltas acordando em uma realidade ou outra, em dúvida de qual delas é a real mesmo, até que aparece Dream Lord os desafiando a descobrir qual a realidade real, digamos assim, e o legal é que nos dois mundos eles enfrentam perigo mortal e tem de escolher um deles pra morrer e outro para sobreviver, se escolherem o errado morrem de verdade. E quem deve escolher qual realidade é a real é Amy, em uma ela está vivendo com Rory e na outra está com o Doutor. Um capítulo emocionante e surpreendente.


Trailer do capítulo: http://www.youtube.com/watch?v=fNRij_jCYcc.


8º e 9º Capítulo – The Hungry Earth e Cold Blood – Neste capítulo Amy Pond usa uma roupa para ir ao Rio de Janeiro, mas não é lá que caem nesse capítulo, nele o Doutor encontra uma raça que tinha encontrado muito antes (em 1984, na última vez), os Silurians (Raça reptiloide que é a habitante original da Terra), em um conflito onde mocinhos e bandidos não estão bem definidos. O capítulo termina com o desaparecimento de Rory, apagado da existência pela rachadura.


O 11º Doutor e um Silurian (raça reptiloide)


Trailer do capítulo: http://www.youtube.com/watch?v=y9TpgLAjMZk.


10º Capítulo – Vincent and the Doctor by Richard Curtis – O Doutor leva Amy ao museu para ver as pinturas de Vincent Van Gogh e eles descobrem um monstro em uma janela de um um quadro dele, é lógico que o Doutor volta para descobrir o que houve. Simplesmente o capítulo mais emocionante da temporada, eu e muita gente que conheço choramos ao ver.


Trailer do capítulo: http://www.youtube.com/watch?v=Uzme7w2CpEU.


11º Capítulo – The Lodger by Gareth Roberts – Nesse capítulo o Doutor perde a TARDIS com Amy dentro tentando pousá-la e nesse meio tempo é obrigado a arrumar um lugar para ficar, ele aluga um quarto na casa de um rapaz nerd, tímido e apaixonado pela melhor amiga. Um capítulo muito engraçado mesmo, porem é baseado em um quadrinho escrito por Roberts ainda na época do 10º Doutor, onde ele ia morar com Mickey (noivo da Rose Tyler). Agora o mais legal, este 11º Doutor realmente joga um bolão, pois antes de ser ator Matt Smith ia ser jogador de futebol profissional, porém contundiu-se e abandonou a carreira, tornando-se ator, melhor para nós.


Trailer do capítulo: http://www.youtube.com/watch?v=gaHsWupNJlU.


12º e 13º Capítulo – The Pandorica Opens e The Big Bang by Steven Moffat – Veja os trailers antes de ler sobre o capítulo duplo: http://www.youtube.com/watch?v=-7oWxX8eWr4&NR=1 e http://www.youtube.com/watch?v=YbacAAmFAy0.


É onde se fecha o arco das rachaduras que aparecem em todos os capítulos, onde o Doutor encontra a Pandorica (Caixa de Pandora) e dentro dela o guerreiro mais temido em toda galáxia. Reaparecem o Rory e a River Song em um capítulo que simplesmente deixa qualquer pessoa de cabelo em pé, são explicadas as rachaduras e fica ainda um grande mistério: “Quem, ou o que, é o Silêncio?”.


O Doutor duramente sobrevive, Rory e Amy se casam e no fim do capítulo saem em lua de mel na TARDIS, fica a expectativa para essa temporada que se inicia agora no dia 23 de abril, mas antes o capítulo de Natal.


Especial de Natal – A Christmas Carol by Steven Moffat – É o capítulo de Natal dessa temporada onde o Doutor leva o casal em lua de mel para um planeta de visual Steampunk, com peixes que voam nas nuvens. E para salvar o casal do homem amargo que comanda o planeta, o Doutor tem que ser o fantasma do Natal passado, presente e futuro. Uma versão a lá Steven Moffat do clássico de Charles Dickens; romântico, maravilhoso, simplesmente especial.


Doctor Who - Especial de Natal


Clipe com a música do especial de Natal: http://www.youtube.com/watch?v=AGN108Dq6qg.


E assim termina a saga até agora, mas lembrando, no próximo dia 23 começa a sexta temporada com o primeiro capítulo, The impossible Astronaut, vejam o trailer da nova temporada e do primeiro episódio:




E até onde sabemos serão 13 episódios e pela primeira vez a série será dividida em duas partes, virão os sete primeiros capítulos (sendo o quarto assinado por Neil Gaiman – The Doctors Wife) seguidos de uma pausa e depois virão mais seis para o fechamento da temporada. Sabemos que nela será revelado o Silêncio e a identidade de River Song. Eu pessoalmente recomendo a quem quer assistir a série e dominar as coisas, após ver os episódios ouvir os podcasts dos amigos do site Universo Who, que a cada episódio fazem um podcast para comentar os acontecimentos do mesmo, todos podem ser ouvidos ou baixados no site.


Devo escrever um artigo a cada três capítulos novos que saírem, comentando os mesmos. Vamos esperar e assistir juntos a essa série que pode levá-lo a qualquer lugar, ou a qualquer tempo, onde tudo é possível. Gerônimo!!!

Eduardo Castellini Dourado
Eduardo "Lord Fire" Castellini Dourado é estudante de Análise de Sistemas e se considera um nerd convicto. Ativo que só, é escritor, podcaster, blogger, SteamPunk, fomentador cultural, além de pai, evangélico e fetichista (segundo alguns, um dos maiores conhecedores do assunto).

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • Janine

    Ótimo “resumo” da série. Este concerteza é (até agora) a melhor temporada, com as melhores estórias e com um Doctor incrível (adoro o Matt, tanto quanto o Tennant), Mesmo assim, eu ainda recomendo a todos a começar a acompanhas a série desde a primeira temporada (2005), Primeiro, pq são mais capítulos pra ver, segundo, pq a série tem uma mitologia tão vasta, que sempre tem algo novo e interessante que vale a pena ser visto.

  • Marcelo

    nunca assisti Dr. Who.
    (só o telefilme de 98)

    baixei recentemente a quinta temporada da série moderna. posso começar por aqui ou preciso necessariamente ter assistido aos 4 primeiros anos para entender as tramas da fase Steven Moffat (de quem virei fã após assistir Sherlock)?

    • Dimitri

      Apesar da quinta temporada ser completamente diferente das outras, seria legal assistir desde o começo… Recomendo mesmo!

    • PinkPaulaS

      Não se preocupe, quando vc menos esperar já estará baixando a série clássica. rsrs

    • Edu “Lord Fire” Castellini Dourado

      Faça isso baixe os anos anteriores, eu vejo tudo normalmente, mas se quer entender o Moffat, a serie se chama Jekill.

      Abraço,
      Eduardo “Lord Fire” Castellini Dourado…

  • Diego

    Gerônimo*

    • Fernando Henriques

      Sim, sim, já acertamos!! Valeu!

  • PinkPaulaS

    Estou sem palavras.Também… você usou todas ao descrever a quinta temporada. Também chorei horrores com Vincent and the Doctor e The Lodger é meu episódio favorito com o MAt Smith até agora.

    • http://loukasupernatural.blogspot.com/ Hannah G.

      Tambem o meu, eu sempre gostei dos episodios mais divertidos, e o The Lodger é um deles XD

  • Karen

    òtimos resumos, todos MAS…
    “whipping angel” é de lascar hein! HAHAHAHAHA O correto é “weeping angel”

    • Fernando Henriques

      Releva aí, publicamos os dois últimos artigos na maior correria por conta da estreia da sexta temporada, erros como esse não iriam passar despercebidos na revisão em dias normais. De qualquer forma, obrigado pela dica.

    • Edu “Lord Fire” Castellini Dourado

      Ai desculpa da correria, eu fiz correndo e alguns erros passaram, mas se achar algo nos futuras matérias avise por favor.

      Abraços,
      Eduardo “Lord Fire” Castellini Dourado…

  • http://loukasupernatural.blogspot.com/ Hannah G.

    Adoro o doctor who, mas só comecei a ver a partir da 1 temporada em 2005 com o Christopher E. , quando vi que ele mudou para o David Tennant, eu fiquei, tipo, QUE RAIO FOI ISSO??? XD eu nao gostava muito do Chris. e só via os episódios porque nã tinha mais nada para ver, mas quando vi o primeiro episódio com o David Tennant, adorei. Acho que ele é dos melhores actores pelos menos ingleses que eu já vi :)
    E quando passou para o Matt Smith eu fiquei muito infeliz, e pensei em desistir da série. Mas até acho o Matt muito bom, ele faz-me lembrar o Johnny Depp nos Piratas das Caraibas com Jack Sparrow. Hehehe. :)
    E agora também estou a ver CASANOVA com o Tennant. Sou uma grande fã dele :)

    • LUCAS ANTUWAN DIAS

       sou um grande fan do david tennant,na minha visão ele seria um otimo ator para materialisar o
      John Constantine.pelo menos e o que eu acho .

  • Edu “Lord Fire” Castellini Dourado

    Meu predileto é o Tennant até agora, mas o Matt esta indo muito bem ate agora.

    Abraços,
    Eduardo “Lord Fire” Castellini Dourado…

  • Edu “Lord Fire” Castellini Dourado

    Obrigado a todos que estão comentando isso é muito importante para nós, continuem.

    Eduardo “Lord Fire” Castellini Dourado.

  • Rafaella Gobbo

    Onde eu posso baixar a série atual (com o Matt Smith) e a anterior (com o Tennant)?

    • diego leal

      recomendo universowho.org,tem ate a serie classica se quiser.

      • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

        Obrigado pela resposta Diego. Ainda não tínhamos tido tempo de vir responder, mas certamente o Edu indicaria o Universo Who, parceiro nosso no ato da publicação desse série de textos sobre Doctor Who.