Dida é expulso e Sonnen consegue seu primeiro ponto – <br />TUF Brasil: Episódio 7

Dida é expulso e Sonnen consegue seu primeiro ponto –
TUF Brasil: Episódio 7

2

Chegamos ao sétimo programa do reality do UFC na Globo, o The Ultimate Fighter. Programa que definiu mais um semifinalista dos médios no programa, fora demais acontecimentos que contarei ao levar desta matéria. Tá preparado pra mais um resumão da casa mais hardcore do Brasil?

 

O episódio

 

O episódio começa num clima de suspense, em virtude dos acontecimentos anteriores, principalmente motivados pela briga entre os técnicos Wanderlei Silva e Chael Sonnen, que precocemente resolveram medir forças, no meio da academia. No meio da confusão, o excelente striker e técnico do time Wand, André Dida, desferiu golpes contra o caído Sonnen… Mas o resultado disso eu comento depois.

 

Wand aparece no médico em uma consulta e já impressiona por usar uma proteção no braço direito, fruto da confusão do episódio anterior; mas aparentemente não foi anda demais, e está fora de cogitação ficar fora do embate contra Sonnen.

 

Cabo Job entra com uma tipoia no salão, e em uma reunião com o técnico Sonnen, fica decidido que Job não ficaria mais na casa, em virtude da contusão na luta do Rick “Monstro”. Tanto Job, quanto Sonnen e Hortência se emocionaram na despedida do lutador. Depois Job se despediu de seus amigos para a tristeza de todos… Mas antes disso, a união do grupo se fortaleceu para a virada da equipe. Emocionado, Sonnen chora e diz que o grande Job é um cara “especial”.

 

Reunião com o Big Boss

 

Claro que aquela palhaçada dos técnicos do TUF no episódio anterior não ficaria impune. O big boss do UFC, Dana White, convocou uma reunião com toda a comissão técnica de cada time; e logo de cara ele já fala que André Dida, responsável pela covarde agressão à Sonnen na confusão, estaria expulso do reality, justamente pelo comportamento absurdo perante o grupo. Sem falar uma palavra, como se concordasse com a decisão, Dida pega suas coisas e foi embora da sala. O foco de Dana rapidamente volta-se para Wand e Chael que ouvem calados a bronca do presidente do UFC, alegando corretamente que esse tipo de comportamento só denigre a imagem do esporte no Brasil e no mundo – já que, claro, eles não querem lutar de graça, abaixaram as orelhas e prometeram se comprometer com a competição.

 

Todos atentos em Dana White na reunião.

Todos atentos em Dana White na reunião.

 

Anúncio da luta e pesagem

 

Wand continua com o direito de casar a luta da semana, que aconteceria na divisão dos médios (84kg), e escolheu Borrachinha como representante do time amarelo e Márcio “Lyoto” como representante do time verde. Atletas duros com estilos diferentes, Borrachinha parte do princípio da luta agarrada, ou grappling se preferir, enquanto Lyoto é um striker nato e discípulo de Bruce Lee, como o próprio se intitula. Ingredientes que precediam um belo combate.

 

Os atletas subiram na balança com apreensão, já que esse é o primeiro estágio para subir no octógono, e era o primeiro desafio dos atletas na competição. Borrachinha é o primeiro a subir e com primor bate os 84kg necessários para lutar. Lyoto bate 82kg, mas engana-se quem pensa que esses 2kg vão fizeram a diferença para Borrachinha.

 

A Luta

 

A luta começa a 1000, os dois não perdem tempo e vão pra ação, Borrachinha domina o centro do octógono, encurrala Lyoto e leva a luta pro chão com 30 segundos de disputa; os dois travam uma boa batalha na base do Jiu-Jitsu, com ampla vantagem do grappler Borrachinha que passa todo o primeiro round dominando o adversário. Os atletas vão para o córner ao final do 1º round, claramente muito cansados – esse é um ponto negativo dos dois… Mesmo com a movimentação intensa, estavam “mortos” após o 1º round de luta. O segundo inicia-se com mais estudo que o primeiro, chutes baixos de Lyoto e Borrachinha procurando medir a distância. O round continua em uma grande embolação bem tediosa entre os atletas, e os juízes decidem por deixar acontecer um terceiro e decisivo round.

 

Borrachinha esgotado vai ao chão, claramente chamando Lyoto para o combate de solo; o árbitro não vai na dele, e manda a luta continuar de pé, os atletas se entrelaçam mais uma vez e a luta se torna muito fraca tecnicamente, com os atletas claramente esgotados. Um “agarra, agarra” sem fim, e sem efetividade; com toda a certeza a luta mais chata da competição.

 

Faltando 10 segundos, Lyoto consegue uma importante queda e termina por cima, o que claramente fez a diferença nesse combate chato e tedioso. No final, a equipe de Sonnen consegue fazer seu primeiro ponto na competição. Para completar o “grande cardio” dos lutadores, ambos passaram mal após a luta: enquanto Borrachinha quase desmaiou ainda no octógono, Lyoto vomitou após a luta, claramente por cansaço.

 

Wanderlei ajuda seu pupilo após a luta.

Wanderlei ajuda seu pupilo após a luta.

 

Desafio da semana

 

Como o nome já diz, é o desafio dos enrolados… Quatro lutadores de cada equipe seriam enrolados com fita filme, deitados, teriam que dar um jeito de levantar (vale usar a parede e um ajudar o outro), o último lutador da equipe que conseguir levantar, teria que tocar o gongo, dando vitória a sua equipe. Como prêmio, a chance de poder casar a luta da próxima semana. Como em quase todas as provas e lutas do programa, a vitória foi da equipe amarela, que festejou a vitória e a chance de casar a luta da próxima semana – que haviam acabado de perder com a derrota de Borrachinha.

 

Desafia da semana: "Os enrolados".

Desafia da semana: “Os enrolados”.

 

Musa da semana

 

Patrícia Andrade – 29 anos – São Paulo.

 

Patrícia Andrade.

Patrícia Andrade.

 

E a competição vai acirrando…

 

Os semifinalistas vão se revelando, e a disputa cada vez mais se acirrando. Lyoto passa pelo drama de continuar ou não na competição em virtude de uma contusão no pé em sua última luta… Será que o lutador conseguirá seguir na competição? Pelo teaser do próximo episódio, contaremos com a participação do japonês Yushin Okami, lutador do WSOF.

 

Siga conosco semanalmente e confira os melhores momentos da casa mais hardcore do Brasil!! E se você curtiu o episódio, comenta, se não curtiu, comenta mesmo assim. Um abraço a todos e até a próxima semana. Osss!!

Victor Fortunato
Carioca, Victor Fortunato além de repórter e editor da Feedback, mantém sua paixão pelo universo editorial e é um dos integrantes do canal Cariocando no YouTube.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • http://www.feedbackmag.com.br Fernando Henriques

    Gostei da luta, dois bons atletas.

    • victor fortunato

      uma merda! rs