Desvendando o Poker – Parte 1

Desvendando o Poker – Parte 1

9

Bem amigos da Feedback Maganize, cá estamos mais uma vez para comentar o jogo de cartas mais popular em cassinos, e que por esse motivo enfrenta barreiras e preconceitos no Brasil: o pôquer.


A fim de esclarecer dúvidas, dar algumas dicas e até mesmo incentivar sua prática, criamos essa coluna especialmente para tratar sobre este jogo tão marginalizado (na acepção da palavra).


Este primeiro artigo será dividido em duas partes. A primeira tem como objetivo garantir o melhor entendimento sobre o jogo. Já a segunda, será escrito de acordo com as dúvidas levantadas por vocês, leitores.


Jogo de azar? Tô nem aí!Ao ouvir falar do pôquer, bingo, blackjack, roleta e outros jogos, pensamos diretamente na expressão “jogo de azar”. Mas será que todos estes jogos são mesmo “de azar”? Estamos aqui para provar que, pelo menos, o pôquer não!


Vocês poderiam me perguntar: “Como um jogo em que você depende de um baralho pode não ser um jogo de azar?”; E a resposta é simples: Em um jogo desse tipo alguém poderia ganhar de um par de ases com um par de dois? No pôquer é possível, basta você blefar (jogar como se você tivesse a melhor mão da mesa para assustar seus adversários e forçá-los a desistir) e pronto, você ganhou.


Sim, este jogo dá ao participante o alvará para mentir sobre suas cartas, e esta é exatamente a parte mais emocionante. Porém, vamos com calma. Hoje iremos apenas iniciar esta coluna e passar algumas regras e dicas básicas sobre o pôquer.


Falando um pouco mais sobre o jogo propriamente dito, uma das suas peculiaridades é que existem duas categorias: O pôquer fechado (five-card draw) e o aberto (Texas hold’em). Falaremos mais profundamente sobre o Texas Hold’em, pois é a categoria que costumo praticar, embora já tenha participado de alguns jogos de Five-card draw também.


Para ter uma boa partida é necessário, no mínimo, quatro jogadores, fichas e tapetes de mesa originais e um horário para terminar. Isso mesmo, o mais importante é o horário para terminar, pois sem ele os jogadores vão até o limite da exaustão ou até não terem mais um centavo no bolso. E claro, um croupier (funcionário do cassino que distribui as cartas e faz a divisão das fichas para os participantes nas vitórias e nas derrotas). Mas, como não estamos em um cassino, pode ser algum amigo que está fora da partida ou até mesmo um rodízio entre os participantes.


E então, vamos jogar uma partida de Texas Hold'em?

Aposto que você já está com vontade de jogar, pois bem, vamos lá...


Com as regras e requisitos básicos passados, pode-se começar a partida. Cada jogador recebe duas cartas e começa a apostar de acordo com as suas “mãos”. Logo após a rodada de apostas, o croupier recolhe as fichas, calcula a quantia que está na mesa (se cada jogador apostou uma ficha e temos cinco jogadores, o valor da mesa será de cinco fichas até a próxima rodada de apostas) e após a contagem, vira três cartas comunitárias, e como diz o nome, elas servem para todos os jogadores da mesa.


Outra rodada de apostas é iniciada e depois dos jogadores terem apostado ou deixado a mesa, abre-se mais uma carta: “Turn”; e após os jogadores que estão ativos terem feito uma nova rodada de apostas, a quinta e última carta é mostrada (esta carta chama-se “River”) e a última rodada de apostas é feita.


Ao fim, os jogadores que permaneceram na mesa mostram as suas respectivas cartas e quem tiver o maior jogo leva todas as fichas, moleza né? Definitivamente não…


Esta foi apenas a primeira parte resumida ao máximo para não deixar o artigo gigante e cansativo, o pôquer é muito maior que esta pequena introdução e vocês poderão conhecer um pouco mais sobre este fascinante jogo na segunda parte deste artigo.


Para entender um pouco mais sobre o jogo, é válido dar uma olhada no site Full Tilt, pois eles colocaram uma seção para iniciantes bem legal e que pode ser útil para quem quer aprender a jogar.


No futuro falarei um pouco mais sobre o blefe, ALL-IN, probabilidades, métodos de jogo e sobre o profissionalismo do pôquer. Surgiu alguma dúvida? Escreva um comentário que tentarei responder o mais rápido possível. Até a próxima!