Dar motivos pra voltar

Dar motivos pra voltar

6

Tentar prender alguém é o primeiro passo para que a pessoa tente fugir. É a lógica. É quase um instinto de sobrevivência, como os pássaros têm, por exemplo. Quando a gente prende um passarinho que antes voava livre, provavelmente ele vai aproveitar toda e qualquer oportunidade em que a porta da gaiola for aberta para fugir. Pode ser que com o tempo ele se acostume, mas vai sempre sentir que perdeu algo. Seu canto é triste, observe. Ele foi forçado a deixar sua vida para ficar preso a um mundo que não é o dele.

 

Acho que é mais ou menos assim que se sente quem é forçado a ficar com alguém. Já vi homens e mulheres ameaçando tirar a própria vida se o relacionamento terminar, mulheres engravidando para “segurar” o marido ou namorado e homens perseguindo e ameaçando suas ex-namoradas ou vice-versa. Será que isso é amor? Há quem confunda amor com posse. E isso é perigoso. Se a pessoa fica, então, como será depois? Particularmente, detesto me sentir inconveniente. Não é horrível sentir que alguém está perto de você por obrigação? Já basta sentir isso no dia a dia, na rua, no trabalho ou até mesmo em uma festa em que há aquela amiga da sua amiga com quem o “seu santo não bate”. Então, por que querer isso em um relacionamento?

 

Sinceramente, não compreendo quem se humilha para ficar com alguém. Antes de amar outro ser, é preciso se amar. Se a pessoa diz que não quer mais ficar comigo, lamento, mas deixo ir. Não imploro para ficar, não ameaço fazer uma loucura qualquer, não sou egoísta a ponto de querer apenas o que é melhor pra mim. As pessoas vêm e vão o tempo todo, é o curso natural da vida, não há como impedir.

 

Deixe a vida seguir seu curso, as vezes é cada um para o seu lado mesmo.

Deixe a vida seguir seu curso, as vezes é cada um para o seu lado mesmo.

 

Como já diz a famosa frase, devemos deixar livre tudo o que amamos. Concordo. Não é prendendo alguém que se conquista sua confiança, seu afeto e amor. O segredo não é prender, é saber dar motivos para voltar.

 

Um dia, talvez, o pássaro (ou a pessoa) se canse e queira voar para longe, em busca de um novo ninho. Tudo bem, deixe que vá, não tente impedir. Por mais que o ame, por mais que doa a despedida, deixe que vá. É melhor ficar com a saudade do que conviver com a tristeza de quem já não quer ficar. A saudade passa, a tristeza talvez não.

Daniela Lusa
Formada em Desilusão com ênfase em Mágoas. É especialista em Decepções, fez curso de Artes Cínicas e já participou de várias peças, nas quais nunca gostou de fazer papel de idiota. Parou de alimentar as esperanças porque quem estava engordando era ela. Gosta de ser levada a sério, desde que a tragam de volta depois. No Twitter: @Danni_lusa.

Leia também...

 
Dê mais vida a Feedback Mag., para sua imagem aparecer ao lado de seu nome nos comentários, cadastre-se no Gravatar usando o mesmo e-mail com o qual você comenta aqui na revista. Leva 2 minutos.
 
  • Elis Santos

    O que eu mais gosto na forma em que você escreve, é que depois que eu acabo de ler, seu texto ainda fica em mim. Me faz refletir… Me inspira! Obrigada por me proporcionar momentos de leituras assim!

    • http://twitter.com/DanniLusa Dani Daniela

      Que linda você, Elis, e que lindo ler isso! Eu que agradeço por ler e por refletir. Muito obrigada por tudo!

  • Alessandra

    Deixar livre: a maneira mais sábia de prender alguém.

    Amei o texto minha menina. Você anda lendo meus pensamentos!
    Beijos ;*

    • http://twitter.com/DanniLusa Dani Daniela

      É sim, a maneira mais sábia.

      Linda minha, obrigada pelo carinho!

  • http://twitter.com/a_suy Ana

    Amar é deixar ir, é abrir mão, é perder. A gente não pode ter aquilo que é nosso por direito, né. Bela reflexão!

  • karine

    Ia te convidar pra ir lá no meu blog, mas pera: ainda tenho que comer muito feijão com farinha… Perfeita vc! Amei. Mesmo.

    leiakarine.blogspot.com