Cinco documentários para entender o mundo

Cinco documentários para entender o mundo

29

Um dos filtros mais básicos para medir a honestidade intelectual de um texto político é se ele se assume de um ponto de vista ideológico ou não. Neste aqui não há segredo: acredito em liberdade individual, no estado democrático de direito, em meritocracia, na responsabilidade individual e que a função de qualquer governo é dar segurança física aos seus cidadãos aplicando as leis e protegendo as fronteiras. No mais, deve interferir o mínimo possível na vida do cidadão comum que deve, em quase tudo que se refere à sua vida, ser deixado em paz e livre para arcar com sucessos e fracassos oriundos das suas escolhas.

 

Chame isso de direita, de liberal, de neocon, de conservador, do que quiser, mas não há como confundir qualquer posição aqui com algo sequer próximo do coletivismo que destrói o indivíduo, da defesa do estado intervencionista, “regulador”, distribuidor de riquezas ou babá, do pacifismo unilateral que é uma versão política da pulsão de morte freudiana, da ideia de que os recursos de uma sociedade são melhor administrados e alocados por burocratas do governo do que pela própria sociedade, ou do multiculturalismo relativista que perde a capacidade de reconhecer a sociedade ocidental, de base judaico-cristã, como a experiência humana com os melhores resultados práticos e tangíveis da história em termos de geração de riqueza, conhecimento e liberdades individuais.

 

Recentemente vi um post de um site que não se assume de esquerda, mas é tão esquerdista quanto um Vermelho.org, indicando documentários que você precisaria ver “para entender o mundo”. Quando você vai ler a lista, é uma coleção de panfletos de esquerda e anti-americanos, com destaque para os incrivelmente embusteiros e mentirosos de Michael Moore, que só é levado a sério em país que não é sério, e é claro que o autor do post faz isso de propósito, por falta de uma espinha dorsal ereta para assumir sua agenda ideológica.

 

Há muitos documentários que um conservador deve assistir, como o obrigatório Why Beauty Matters (2009), do filósofo Roger Scruton (disponível grátis e com legendas no Vimeo), mas por não ser explicitamente político, apesar de profundamente conservador sob qualquer ponto de vista, não foi incluído na lista. A lista poderia ser muito maior, com por exemplo documentários que desnudam toda picaretagem de Michael Moore, como Manufacturing Dissent (2007), mas preferi fechar em apenas cinco porque quero que você veja todos.

 

Segue a lista dos documentários que você não pode deixar de ver:

 

1. The Soviet Story (2008)

 

Produzido na Letônia, ex-república soviética que sabe do que está falando quando o assunto é comunismo, faz uma investigação muito importante e didática sobre a verdadeira essência do regime instaurado por Lênin na Rússia em 1917 e suas conexões filosóficas, políticas e militares com o nazismo.

 

Em alguns países do leste europeu é considerado fundamental para o entendimento da época e passa na TV aberta, para que a população não esqueça do que foi o horror bolchevique.

 

Link Youtube

 

2. Occupy Unmasked (2012)

 

Com a participação de dois dos meus grandes heróis (Andrew Breitbart e David Horowitz), Occupy Unmasked é uma fantástica reportagem sobre os movimentos conhecidos como “Occupy Wall Street” com os detalhes que não interessava à imprensa mostrar.

 

Occupy Unmasked é também uma excelente ferramenta para entender o que são e como surgem as atuais manifestações do Brasil, Black Bocs e afins.

 

Link Youtube

 

3. The Weather Underground (2002)

 

Excelente documentário, daqueles que você vê mais de uma vez, sobre o movimento terrorista de universitários radicais de classe média alta dos anos 60/70 nos EUA chamado “The Weather Underground”, liderado por um dos americanos mais influentes dos últimos 40 anos, Bill Ayers. Sobre ele, escrevi um artigo inteiro para o IL (Instituto Liberal) que pode ser lido aqui.

 

Este documentário é fundamental para o entendimento da cabeça dos sexagenários que hoje mandam em Hollywood, na imprensa e nas universidades americanas, o que eles pensavam e faziam naquele período que compreende o final dos anos 60 e boa parte dos anos 70.

 

Link Youtube

 

4. 2016: Obama’s America (2012)

 

Segundo documentário político mais assistido da história, 2016: Obama’s America é fruto da mente brilhante e incansável de Dinesh D’Souza, um dos intelectuais mais interessantes e produtivos dos EUA.

 

Sua investigação sobre a história e as raízes ideológicas de Barack Obama é a mais completa que você vai encontrar para entender a cabeça do homem mais poderoso do planeta. Prepare-se para tomar alguns sustos.

 

Link Vimeo

 

5. The Agenda: Grinding America Down (2010)

 

“The Agenda” é, ao mesmo tempo, o que eu mais gosto e o que eu menos indico, ao menos para quem está sendo apresentado para o pensamento conservador agora, sob o risco de deixar alguém que está chegando totalmente apoplético com as informações contidas nele ou simplesmente dando os ombros em negação, dizendo que é tudo teoria conspiratória.

 

Acredito que “The Agenda” seja um dos melhores resumos já feitos sobre o marxismo cultural e a influência dele no ocidente, mas não é para os fracos.

 

Link Youtube